fbpx

Bola de Cristal

Quando será que a tecnologia vai chegar ao ponto de ler o nosso pensamento? Imagine a seguinte cena: Você chama um dos seus colaboradores e pede algo simples, como arrumar uma prateleira de insumos da sua loja de produtos naturais.

O colaborador se afasta, e ao se deparar com a execução da tarefa, ele consegue, através da ativação de um simples chip, ter acesso às seguintes informações: Os produtos devem ser separados por tipo, tamanho e data de validade. Produtos grandes em cima, produtos pequenos em baixo. A distância entre os produtos é de 5mm, etc.

Não seria genial? Imagina o tanto de retrabalho que você deixaria de ter. Além disso, imagina quantas discussões a menos você teria, quanto tempo você poderia gastar fazendo coisas bem mais interessantes do que informar, explicar, esclarecer sobre o detalhamento das suas demandas.

Talvez em 2121, ou até antes, a ciência consiga desenvolver esse chip “bola de cristal”. Até lá é importante perceber a importância de esclarecer o passo a passo das atividades da sua empresa. As ações da sua equipe são baseadas no direcionamento que você, como líder, dá. Tudo isso parece óbvio e simples, e ainda assim, uma das maiores reclamações dos líderes é a quantidade de tempo perdido com retrabalho.

Retrabalho é fruto de falta de informação, esclarecimento, direcionamento e treinamento. Reduzir o retrabalho é de responsabilidade do líder, e não do colaborador. Enquanto o chip revolucionário não chega, é importante que haja um mapeamento preciso de todo o funcionamento de cada um dos cargos da empresa.

Ao invés de reclamar de uma “equipe incompetente”, o líder deve focar na solução e investir em profissionalizar a sua empresa, cumprir o seu papel e criar condições para o seu time jogar, e jogar bem. Responsabilizar a equipe pelas frustações da gestão não soluciona nenhuma delas. Novos comportamentos exigem novas atitudes. Se você quer o efeito do chip tecnológico ainda nessa vida, faça a sua parte a partir de agora.

Curtiu o texto? Compartilha ;)