blank

Desaprender

Olho para o título desse artigo e respiro fundo. Desaprender dá mais trabalho do que aprender. E o mais interessante: muitas vezes achamos que não estamos acertando por que precisamos aprofundar o aprendizado, estudar mais, nos informar melhor a respeito de um certo tema, consultar alguém que sabe mais do que nós.

 

Eu me via em um dilema relacionado às minhas redes sociais: se eu fizer uma pausa, as pessoas vão me esquecer, os clientes vão sumir? E se eu continuar dessa forma, será que eu vou entender o que está faltando?

 

E o dilema se dissolveu quando que eu decidi dar uma pausa nas minhas redes sociais. Fui persistente durante anos. Testei vários formatos, tive vários especialistas me auxiliando, consegui resultados medianos, e ainda assim eu me cansei. Me cansei muito. Me cansei tanto, que decidi parar.

 

Eu parei, por que entendi que continuar daquela forma não iria me levar para onde eu gostaria de ir. Eu parei por que quis esvaziar. Me afastar. Soltar. Eu quis desaprender.

 

Inicialmente, era por um mês. Esse tempo foi suficiente para eu entender que ninguém estava sofrendo com a minha ausência, e que a vida seguia, firme e forte, e com mais tempo para me dedicar a outras coisas, e com insights relevantes, e com outros espaços preenchidos. Prorroguei o prazo.

 

A escassez me trouxe mais clientes. Os vínculos importantes permaneceram. Eu entendi qual o peso que o mundo digital deveria ter na minha empresa, eu refleti sobre como equilibrar essa troca de energia virtual, e o que eu precisava para me sentir motivada a contribuir.

 

Eu voltei, e a sensação é de voltar pra casa depois de umas longas férias. A casa é a mesma, está até um pouco empoeirada. Ela precisa de uma pequena arrumação, e tudo bem. Não há sensação melhor do que voltar para casa e prepara-la para mais uma etapa de vida. E que venha mais uma etapa!

Anne K.

Curtiu o texto? Compartilha ;)