fbpx Skip to content
IMG_DESTAQUE_BLOG_3

Você vive uma mistura?

Você já parou para pensar sobre o que acontece quando você mistura suco de laranja e água? O novo líquido formado tem uma nova densidade, uma nova coloração e um novo volume. Olhando para ele não dá para saber exatamente qual é a parte que é suco de laranja e a parte que é água. Além disso, tanto a água quanto o suco perdem identidade. O novo sabor é algo intermediário. Muitos até dizem que o suco fica “fraco”.

No nosso dia a dia, nos colocamos inconscientemente em várias situações de “mistura”. Sem perceber, nos envolvemos tanto em determinadas situações ou contextos que passamos a ter comportamentos e atitudes que “originalmente” não nos pertencem. A vida corre solta e as misturas vão acontecendo entre uma situação e outra, de forma invisível, e de repente é como se você perdesse a força, exatamente como no suco de laranja misturado com água.

Para entender como esse tipo de situação pode acontecer, é importante conhecer os três princípios sistêmicos: Ordem, Pertencimento e Equilíbrio entre dar e tomar.

Em tese, a ordem te pede para você ocupar o seu lugar no mundo e ela afirma: O seu lugar é o único que tem força suficiente para te impulsionar. Já o pertencimento reconhece a sua origem e as pessoas que fazem parte dela, em um movimento de acolhimento e honra. Por fim, saber equilibrar as trocas é essencial para se manter em harmonia com a vida e as pessoas.

Agora imagine um filho, que por algum motivo ocupa o lugar do seu pai em um determinando contexto: esse movimento abre espaço para muitas misturas e ele passa a repetir comportamentos do pai e até falas. Ele se sente responsável por tomar algumas decisões e, sem perceber, vai se misturando e perdendo identidade. Isso não acontece com dia ou hora marcada, é um processo, é invisível, enfraquece.

Na prática, esse filho vai se sentir como um suco de laranja misturado com água: fraco. Muitas vezes a sensação é de impotência, angústia e até rejeição, pois ao ocupar um lugar que não é seu você não será reconhecido como merece. Como consequência dessa mistura, o filho ficará preso em algumas questões do pai e vai ter muitas dificuldades em avançar nas suas próprias questões.

O mais interessante disso tudo é que esses processos acontecem o tempo todo, em vários contextos, e nós dificilmente nos damos conta.

Nesse caso pontual, a solução é bem simples: Separar o que está misturado.

A boa notícia é que diferente do suco de laranja é possível que o filho perceba o que está acontecendo e se coloque no seu lugar, passando a focar apenas na sua vida e fluindo em direção aos seus projetos. Esse é o convite da visão sistêmica: perceber a mistura e fazer o movimento. Seja bem vindo!

Curtiu o texto? Compartilha ;)

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Cursos relacionados